Blog

A importância da tecnologia no tratamento do autismo em meio a pandemia

A importância da tecnologia no tratamento do autismo em meio a pandemia

 

Em 2020, por conta da pandemia do coronavírus, passamos por mudanças drásticas nos tratamentos e terapias dos nossos pacientes com autismo. Porém, isso não quer dizer que eles não serão estimulados e acompanhados mesmo que a distância devido ao isolamento social. Na verdade, é a oportunidade perfeita para levarmos os tratamentos e estímulos para dentro do lar de nossos assistidos.

 

DIFICULDADES NO USO DE TECNOLOGIA NAS TERAPIAS

Para muitos profissionais que trabalham com autismo, sempre foi difícil fazer com que pais e responsáveis fizessem os exercícios complementares e dessem continuidade as terapias fora do consultório. Como sabemos, o desenvolvimento de crianças autistas não pode se limitar as horas de terapias.

Mas, colocar em prática o desenvolvimento e acompanhamento dos pacientes a distância era complicado. Para pais, a falta de uma ferramenta adequada para auxiliá-los era o problema, enquanto para os profissionais é conseguir mensurar o desenvolvimento do paciente a distância.

 

POR QUE UNIR TECNOLOGIA À TERAPIA PARA AUTISMO?

A situação do covid-19, tem feito com que as consultas, terapias e acompanhamentos sejam feitos a distância ou não ocorram. A terapia a distância sem uma ferramenta de suporte faz com que o terapeuta não tenha informação da real situação dos pacientes.

Estudos mostram que o uso da tecnologia na administração da terapia para autismo, tão necessária, promete ser eficaz para diminuir a distância entre as horas de terapia recomendada para crianças com TEA e a quantidade que elas recebem. Recentemente, tem havido uma tendência promissora em relação a intervenções baseadas em computadores que capitalizam a preferência frequentemente observada de crianças autistas. Além de evidências sugerindo que os tablets especificamente têm sido uma ótima ferramenta de aprendizado para crianças com autismo.

Dadas essas indicações de que crianças com TEA têm uma tendência a tablets e celulares, além de videogames, e dado o amplo consenso de que crianças com autismo podem se beneficiar muito com uma extensa terapia comportamental, o JADE procura fornecer um software terapêutico baseada em tela como forma de reduzir a lacuna terapêutica.

 

SUPORTE AOS TERAPEUTAS

O software terapêutico de habilidades cognitivas JADE Autism,  já tem ajudado inúmeras crianças autistas e profissionais mesmo antes da pandemia do coronavírus. Neste momento, o uso da tecnologia tem sido imprescindível e ajudado ainda mais nas terapias para crianças autismo.

O fato da ferramenta estar na casa das pessoas e sua função permitir a análise da criança com TEA, faz com que os profissionais conheçam a real situação dos seus pacientes e tenham informações confiáveis e úteis para o direcionamento da terapia a distância.

Essas informações permitem também que profissionais possam dar orientações aos responsáveis com base na situação da criança.

O Jade Autism é um software terapêutico que tem permitido que crianças autistas tenham um acompanhamento e tratamento de qualidade em suas residências apesar da restrição do contato social.

 

COMO USAR O JADE NO TRATAMENTO DO AUTISMO?

O ideal é que seja separado um momento do dia em que a criança esteja descansada e em um ambiente silencioso e sem estímulos distratores, como por exemplo, brinquedos e televisão.

Deve-se explicar que se trata de um jogo de combinar figuras, e que você irá observar enquanto a criança joga. A observação é muito importante para verificar comportamentos que mais tarde podem ser cruzados com os dados dos gráficos, como por exemplo impulsividade (se a criança já clica na figura muito rápido, sem uma análise), comportamentos de fuga e esquiva (se a criança clica fora das figuras quando tem dificuldade), etc.

 

COMO ORIENTAR OS RESPONSÁVEIS A UTILIZAR O JADE?

Os responsáveis tem que ter em mente que apesar de se tratar de um jogo, o JADE é um jogo terapêutico, portanto, está estimulando a criança de forma lúdica, e para que se tenha o melhor aproveitamento desse estímulo no desenvolvimento da criança, o ideal é que seja aplicado em um momento certo do dia, e com mediação, ou seja, os pais podem oferecer dicas quando a criança apresentar dificuldade, fazendo pontuações como perguntas sobre as diferenças das figuras, ou padrões, de acordo com a exigência da tarefa. Por exemplo:

“Olha, na fileira de cima tem várias comidas, algumas comemos de sobremesa por que são? (Resposta: doces).” Quando a criança responder, deve-se dizer: “Isso mesmo. E na fileira de baixo, qual dessas comidas podem ser sobremesas ou são doces?”.

Dessa forma, oferecemos um estímulo verbal ao jogo, que é apenas visual. Quando a criança acertar, deve-se elogiar, falando “muito bem, você conseguiu”, sempre sorrindo e tentando manter contato físico, como um toque no braço. Chamamos esse tipo de elogio de reforço social.

 

COMO ANALISAR OS DADOS GERADOS NO JADE AUTISM?

Cada gráfico fornece informações sobre algum comportamento ou capacidade cognitiva. A partir da observação do profissional, deve-se fazer um cruzamento de dados, analisar se os dados do gráfico e a observação corroboram entre si.

A partir disso pode-se oferecer orientações mais específicas para cada tarefa, como mediação e reforço positivo, e até mesmo sugerir tarefas extras. Como atividades de ligar pontos para treinar percepção ou atividades de cancelamento se os dados dos gráficos indicarem dificuldade de atenção.

CONTATE-NOS

Esperamos que essas informações ajudem você terapeuta e psicólogo, que elas possam ajudar na sua terapia e acompanhamento de seus pacientes com autismo neste momento tão delicado em que o mundo se encontra. Recomendamos também, a leitura deste artigo https://jadeautism.com/coronavirus-e-autismo-confiraatividades-para-a-quarentena/.

Caso tenha dúvidas ou queira saber mais sobre nosso software, nossa equipe estará à disposição. Entre em contato através do e-mail – contato@jadeautism.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *